lipomastia

Lipomastia: O Que É, Tratamento e Dúvidas Comuns

A lipomastia, um termo que pode soar desconhecido para muitos, é o nome médico dado a uma preocupação de muitos homens. Trata-se do acúmulo de gordura na região das mamas masculinas, que pode resultar em um aspecto que muitos homens consideram constrangedor e tem impactos diretos na autoestima e na vida social e amorosa.

No artigo de hoje do Blog do Doutor Opera, conversamos sobre o que é a lipomastia, suas causas, sintomas e opções de tratamento. Além disso, destacamos a diferença entre lipomastia e ginecomastia, duas condições que frequentemente geram confusão, e fornecemos informações para aqueles que buscam soluções para esse problema estético. 

Se você está lidando com a lipomastia ou deseja entender melhor esse assunto, continue com a gente e boa leitura.

O que é a Lipomastia?

Lipomastia é o aumento das mamas masculinas causada pelo acúmulo de gordura na região. A condição também é conhecida como pseudoginecomastia – sobre o que falaremos um pouquinho mais adiante.

O que é lipomastia

O que causa a lipomastia?

A lipomastia é causada pelo acúmulo de gordura nos peitos. As causas secundárias ou associadas podem ser diversas, sendo que a principal é um quadro de sobrepeso ou obesidade.

Outras questões como hipotireodismo, doenças renais, hepáticas, alcoolismo e o uso e abuso de certas drogas e medicamentos podem estar associadas.

O que acontece é que a camada de gordura em nosso corpo é exterior à musculatura e quando há esse acúmulo o indivíduo deixa de ter uma musculatura aparente no peitoral e perde-se o “desenho” da região. Quanto mais gordura localizada, maiores se tornam as mamas e mais o aspecto estético da região deixa de ser aquele identificado como masculino. 

O resultado pode ser um quadro em que as mamas masculinas têm uma aparência mais feminina, causando vergonha e constrangimento ao indivíduo.

Sintomas 

A lipomastia não causa outros sintomas físicos diretos para além da questão estética, todavia pode ter impactos sociais e psicológicos. Vergonha de ser visto sem camisa, mesmo por parceiros ou parceiras e pessoas próximas é um relato comum entre homens que lidam com a condição.

Por outro lado, mesmo que o simples acúmulo de gordura e crescimento das mamas não causem outros sintomas e consequências físicas, é essencial a investigação de causas secundárias e subjacentes. 

Caso a lipomastia seja subjacente a um quadro de sobrepeso, por exemplo, o indivíduo sofrerá não com outros sintomas e consequências da lipomastia, mas do sobrepeso em si.

Lipomastia x Ginecomastia

Lipomastia e ginecomastia não são tudo a mesma coisa, mesmo que visualmente possa ser bastante fácil confundir ambas as condições.

Diferentemente da lipomastia, a ginecomastia se dá devido ao desenvolvimento anormal das glândulas mamárias, que devem seguir subdesenvolvidas por toda a vida do homem.

Também, a lipomastia não é acompanhada de dor e sensibilidade na região, diferentemente da ginecomastia. Outra diferença se dá que enquanto o acúmulo de gordura costuma ser macio ao toque, a ginecomastia tende a ser mais firme, por vezes trazendo a sensação de um “caroço”.

No entanto, é possível que ambas as condições se somem; ou seja, que o indivíduo tenha tanta uma grande quantidade de gordura localizada nos peitos, quanto que tenha um desenvolvimento anormal das glândulas mamárias. O que reforça a importância de um bom diagnóstico médico.

lipomastia x ginecomastia

Tratamento 

A lipomastia pode ser tratada tanto de maneira cirúrgica quanto não-cirúrgica. E mesmo dentre essas opções há diferentes abordagens possíveis.

Tratamento não cirúrgico e não medicamentoso

Uma opção para dar adeus à lipomastia é uma abordagem não cirúrgica e não-medicamentosa, que passa, principalmente, por mudanças de estilo de vida. Estamos falando da boa e velha dupla dieta e atividade física.

Por meio dessa combinação para lá de poderosa é possível combater o sobrepeso, reduzir o porcentual de gordura no corpo e, assim, a longo prazo, reduzir a gordura e o tamanho das mamas.

É muito importante entender, no entanto, que estas mudanças de estilo de vida não promovem, especificamente, a perda de gordura localizada. Quando ingerimos menos calorias (energia) do que gastamos no nosso dia a dia, nós perdemos gordura de maneira geral, espalhada por todo o corpo. A isto se dá o nome de déficit calórico.

Ao aliarmos uma boa dieta à prática de exercícios físicos como a musculação, além de perder gordura, ganharemos músculo. Isto tudo, feito rotineiramente e com um bom acompanhamento profissional, faz com que a gente perca gordura e ganhe músculos, o que é por si só um tratamento da lipomastia. 

No entanto, de nada adianta o indivíduo com lipomastia ir à academia e realizar apenas exercícios para o peitoral. Sem a redução generalizada da gordura, a musculatura continuará a ficar “escondida” por trás da lipomastia. 

Se você tem um quadro diagnosticado de lipomastia e quer seguir este caminho, bons primeiros passos envolvem se consultar com um nutricionista e um profissional de educação física. Um check-up com um clínico geral ou cardiologista também é uma ótima ideia.

Outros tratamentos não cirúrgicos

Caso seu quadro de lipomastia esteja associado a sobrepeso ou obesidade, por exemplo, podem existir outras abordagens que podem ser exploradas junto ao médico. Inclusive com uso de medicamentos prescritos pelo profissional médico e associados à dieta e prática de atividade física.

Caso o quadro esteja acompanhado de abuso de álcool ou drogas também pode ser recomendável um trabalho multidisciplinar com o auxílio de um psicólogo.

Por fim, uma investigação mais ampla também pode ser interessante, especialmente para entender se há outros fatores secundários.

Tratamento cirúrgico

Há também abordagens cirúrgicas para lidar com a lipomastia. 

Ainda que lipomastia e ginecomastia sejam condições distantes, a chamada cirurgia de ginecomastia tem como base duas técnicas principais: a retirada cirúrgica das glândulas mamárias e a lipoaspiração. Esta última técnica é a que mais interessa aos pacientes com lipomastia.

Por meio da lipoaspiração é possível retirar cirurgicamente a gordura da região, reduzindo o tamanho das mamas e devolvendo o desenho mais masculino da região. Ou seja, a lipoaspiração da gordura da região também é uma opção de tratamento para pessoas com lipomastia.

Pós-Operatório e Recuperação

Uma cirurgia de lipoaspiração costuma ser um procedimento relativamente simples e bastante seguro quando realizado por um profissional competente em ambiente adequado. É uma operação comumente realizada com anestesia local e sedação. 

Em grande parte dos casos o paciente é liberado para retornar à sua casa no mesmo dia da operação.

A recuperação costuma, igualmente, ser tranquila e a sua duração total varia de caso para caso.

Perguntas Frequentes sobre Lipomastia

Vamos encerrar com uma super rodada de perguntas e respostas sobre a lipomastia? Vem com a gente. 

O que é a lipomastia?

Condição em que o acúmulo de gordura leva ao aumento das mamas masculinas.

A lipomastia causa outros sintomas físicos?

Normalmente, não. A lipomastia não costuma vir acompanhada de dor local ou outros sintomas.

Então, a lipomastia é apenas uma questão estética?

Não exatamente. Ainda que estejamos falando de uma condição que não seja, por si, causadora de outros problemas de saúde, sabemos que ela pode ter consequências psicológicas e sociais. A vergonha do próprio corpo pode atrapalhar o indivíduos nas mais diversas esferas da vida, desde uma ida à praia ou prática esportiva até relações sexuais. Tudo isso, por sua vez, pode levar a outros sintomas e patologias.

O que causa a lipomastia?

O acúmulo de gordura pode estar relacionado apenas a um sobrepeso ou uma maior concentração da gordura corporal nos seios. Porém, pode haver causas secundárias como doenças renais, fatores genéticos, alcoolismo, hipotereoidismo e uso de certos medicamentos.

Qual é a diferença entre lipomastia e ginecomastia?

A lipomastia é caracterizada pelo acúmulo de gordura nos seios masculinos, enquanto a ginecomastia envolve o desenvolvimento excessivo de glândulas mamárias. Ambas podem parecer semelhantes, mas têm causas e tratamentos diferentes.

É possível confundir a lipomastia com a ginecomastia?

Sim. Ambas condições podem ser facilmente confundidas em alguns estágios. Por isso, é essencial que haja o diagnóstico médico. Os tratamentos mais conservadores e de baixa intervenção, que podem funcionar para a lipomastia, não tendem a ser eficazes para casos em que há ginecomastia.

É possível ter lipomastia e ginecomastia?

Sim. O acúmulo de gordura nos seios e o desenvolvimento exagerado das glândulas mamárias podem se apresentar de maneira conjunta. Em alguns casos, como a obesidade  é fator de risco para desequilíbrios hormonais, as condições podem estar diretamente relacionadas.

A lipomastia tem outros nomes?

Como pode facilmente ser confundida com a ginecomastia, a lipomastia também é, por vezes, chamada de pseudoginecomastia ou falsa ginecomastia. 

No entanto, em algumas literaturas médicas é indicado que a lipomastia e a pseudoginecomastia não são sinônimos, sendo a lipomastia uma das causas possíveis (linfomas e hipertrofia, por exemplo, também podem levar a uma falsa ginecomastia).

Como é feito o diagnóstico de lipomastia?

O diagnóstico de lipomastia é geralmente feito por um médico com base em exames físicos, histórico médico e, às vezes, exames de imagem. Durante o diagnóstico, o médico buscará diferenciar a lipomastia da ginecomastia e investigar causas secundárias e associadas.

A lipomastia pode acontecer em homens de todas as idades?

Sim. Desde crianças e adolescentes até idosos podem ter a lipomastia.

Quais são as opções de tratamento para a lipomastia?

As opções de tratamento vão desde de tratamentos não cirúrgicos com foco em dieta e prática regular de atividade física até abordagens cirúrgicas por meio da lipoaspiração. A gravidade do quadro e a vontade do paciente são determinantes para a definição do tratamento.

A lipomastia pode “voltar”?

Sim. Como se trata de um quadro diretamente relacionado com acúmulo de gordura, é possível que os seis voltem a ganhar volume caso o indivíduo engorde, por exemplo.

O Doutor Opera realiza esta cirurgia?

O Doutor Opera realiza a cirurgia de ginecomastia na cidade de Campinas, SP, a aproximadamente 100 km da capital paulista. Para tirar suas dúvidas e entender se a cirurgia de aplica ao seu caso, você pode conversar com a gente pelo WhatsApp.

Lipomastia – Considerações Finais

Neste artigo, exploramos detalhadamente a lipomastia, uma condição que afeta a autoestima e a qualidade de vida de muitos homens devido ao acúmulo de gordura na região das mamas masculinas. 

Compreendemos que a lipomastia não só tem implicações estéticas, mas também sociais e psicológicas. 

Discutimos ainda as opções de tratamento, desde abordagens não cirúrgicas, como mudanças no estilo de vida envolvendo dieta e atividade física, até opções cirúrgicas, como a lipoaspiração. Reforçamos a importância de um diagnóstico médico preciso e ressaltamos que a gravidade do quadro e as preferências do paciente são determinantes na escolha do tratamento adequado.

Por fim, se você acredita estar lidando com um quadro de lipomastia ou tem dúvidas sobre qual a condição que você está enfrentando, estamos à disposição para ajudá-lo. Você pode conversar com o Doutor Opera pelo nosso WhatsApp. Até a próxima.

Confira nossas cirurgias

Ficou com alguma dúvida?

Cadastre-se e fale conosco 




    Leia tabém:

    Veja também

    Ficou com alguma dúvida sobre a cirurgia?

    cadastre-se e fale com um atendente pelo WhatsApp!




      procedimentos cirúrgicos

      Preencha os campos a baixo para iniciar sua ligação gratuitamente.




        WhatsApp de atendentes disponíveis

        Atendimento Doutor Opera

        Online

        Olá! 😁  Tire todas as suas dúvidas via WhatsApp.

        Preencha os campos abaixo para iniciar uma conversa comigo.